Novo membro na família: Honda Fit LX 1.4 2007

 

Eis o nosso antigo carro. Descanse em paz.

Após o trágico fim do nosso antigo carro, um Volkswagen Gol Copa 1.0 Totalflex 2006, envolvido em um acidente, tivemos que sair à procura de um novo automóvel para a família. O orçamento era de aproximadamente 30 mil reais, somando-se o prêmio do seguro mais algumas economias. E tínhamos como opções apenas automóveis pelados. Gol, Fox, Voyage, Fiesta, Logan, Sandero… sem vidros elétricos, direção hidráulica ou ar-condicionado. Mas eis que surge uma oportunidade ótima: um Honda Fit LX 1.4 2006/2007, de uma tia minha. Nem pestanejamos. Compramos.

O carro veio com cerca de 47 mil quilômetros rodados. Portanto, não tínhamos a expectativa de encontrar um veículo impecavelmente preservado. Mas algumas coisas ultrapassaram o limite do razoavelmente tolerável: o revestimento dos assentos dianteiros estavam desajustados, com partes internas fora do lugar e pressionando a cobertura em tecido, tendendo ao rompimento. Todos os quatro apoios de braço das portas estavam com sulcos aparentes causados por algum tipo de ferramenta. O revestimento plástico do painel apresentava textura e brilho fora do padrão. E havia um pequeno rasgo, próximo à alavanca de ajuste do encosto do banco dianteiro.

Ainda, outro problema, bastante famoso até, são os ruídos internos. Eles vêm do painel, dos vidros dianteiros entreabertos, da tampa que cobre o porta-malas e, os mais irritantes, dos bancos traseiros. Presumimos que tanto os defeitos do acabamento, quanto os dos ruídos, são, em boa parte, oriundos de reparos efetuados sem o capricho necessário. Temos também de lembrar que o carro submeteu-se a uma enchente que encharcou os bancos e as portas.

Por último, a porta dianteira esquerda estava desalinhada, acarretando em um fechamento impreciso e com um leve solavanco na área da trinca. E o para-choque traseiro apresentava um ponto de encaixe quebrado, fazendo com que, após uma passagem em terrenos irregulares, o canto da peça ficasse saltada para fora da carroceria.

Outras coisas também foram percebidas. Não são defeitos propriamente ditos. Mas são fatos que, se não dificultam muito a vida do motorista, também não facilitam. Primeiro, a tampa que cobre o porta-malas é complicada de ser dobrada, e não sobe junto com a porta (por força do hábito, muitas vezes esquecia de abaixar a peça depois de levantá-la. E só percebia isso quando precisava olhar pelo retrovisor interno, e via que o campo de visão do vidro traseiro estava bloqueado). E, segundo, os vidros elétricos não sobem quando o carro é trancado pelo controle remoto. Coisas simples que fazem sim diferença.

Mas o Honda Fit ainda é um bom carro. O motor não é muito forte, principalmente em retomadas de 80 para 120 km/h em terceira marcha. Mas é silencioso, suave e surpreendentemente econômico. Em viagem para o interior de São Paulo, com o ar-condicionado ligado, o carro fez média de 19 quilômetros por litro de gasolina. Com o preço atual do álcool, mostrou-se bem mais eficiente e vantajoso do que muitos carros populares Flex. O câmbio é uma preciosidade. Engates rápidos, macios e precisos. Somente a marcha a ré é um pouco temperamental. Mas nada que um bom ajuste não possa resolver o problema. Os freios são progressivos, e permitem paradas mais suaves (e não abruptas, como ocorria no Gol). E a suspensão é bem mais confortável do que a do Gol, apesar de transmitir bastante as irregularidades do piso, e deixar a altura do carro, em relação ao solo, muito baixa para os padrões das ruas e rodovias brasileiras.

A posição de dirigir é muito boa, com o volante centrado e com ampla visão periférica.  A direção elétrica deixa as manobras muito fáceis de se fazer. Em velocidades mais altas, é preciso um pouco mais de cuidado. Os retrovisores poderiam ser um pouco maiores. Nisso, o Gol era exemplar. O espaço interno é muito bom. Eu, que tenho 1,83 metro de altura, pude me acomodar muito bem em qualquer parte do carro, exceto na posição do meio do banco traseiro. E o porta-malas é suficiente e bem dimensionado.

Em resumo, o Honda Fit LX 1.4 2007 tem demonstrado o seu valor. Sentimos que a aquisição valeu a pena, apesar dos defeitos de acabamento apresentados. Pelo preço que pagamos, recebemos uma boa dose de conforto, comodidade, economia e versatilidade. Não é um carro para viagens rumadas a destinos remotos, por vias precárias. E também não transparece toda a robustez mecânica que os carros da Volkswagen apresentam. Mas a confiabilidade e a excelência mecânica da Honda, pelo menos neste carro, é admirável.

Portanto, se você anda procurando um carro por volta dos 30 mil reais e não quer levar um carro pelado para casa, leve um Fit usado. Não terá o cheirinho e o aspecto de um automóvel recém retirado do forno. Mas ainda haverá um tanto de gostosura para aproveitar.

Anúncios
Comments
4 Responses to “Novo membro na família: Honda Fit LX 1.4 2007”
  1. Pneus RJ disse:

    O Honda Fit foi eleito como o melhor carro de satisfação em muitas pesquisas realizadas, mesmo possuindo 3,83 metros, o carro é espaçoso por dentro e possui consumo baixo. Hoje em dia é muito difícil vê-lo vendendo em bom estado e já não ser comprado. Fizeram uma boa escolha, o lance é ajustar os pequenos detalhes de conservação. Abraços.

  2. Ricard disse:

    Honda Fit é um excelente carro!

  3. Thyago disse:

    hehehe realmente cara é um belo carro, admirável, tenho um 2008 lx 1.4 verde, e o carro sinceramente é demais, fiz até vídeo sobre minha satisfação, o ruído quando os vidros estão abertos é normal é de fábrica isso, tem um vídeo que um cara da própria honda afirma isso, mas nada demais, todo mundo que entra elogia o conforto e o espaço interno, eu tenho 1,80 e sou bem acomodado nele muito bom, li todo seu texto, está de parabéns

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Licença Creative Commons